Natal é Cristo

Muitas pessoas ficam surpresas ao saber que Cristo não é o sobrenome de Jesus. Tecnicamente isso é o que chamamos de equívoco onomástico, isto é equívoco quanto ao nome.
Mas, temos ainda o chamado equívoco coloquial, por exemplo:
“Me pegaram para Cristo!”
Com esse coloquialismo querem dizer algo como, “estão me importunando sem causa”, estão me causando sofrimento injusto, humilhando, perseguindo, etc…
Mas, biblicamente esse não é o sentido da palavra Cristo!

Na verdade Cristo é, por assim dizer, um título e significa “ungido”, “escolhido”. Cristo é a transliteração Portuguesa do Grego Christós, que por sua vez é a tradução do Hebraico mashiah, que por sua vez é traduzido em Português como messias. Ufa!
Mas, para entendermos com mais profundidade o sentido do vocábulo, precisamos considerar as esperanças messiânicas e os ritos vetero-testamentários.

YAHWEH, ordenou Moisés que ungisse seu irmão Arão como sumo-sacerdote, isto é o principal mediador entre os homens pecadores e o Deus santo. A unção era feita com o derramamento de um óleo especial e perfumado que representava a presença de Deus sobre a pessoa escolhida.

Mais tarde na história de Israel, Samuel foi guiado por Deus para ungir os dois primeiros reis de Israel, Saul e Davi. Os reis representavam a teocrácia, o governo de Deus sobre seu povo.

E então, o profeta Elias recebe a incumbência de ungir o profeta Eliseu. O profeta representava Deus diante do povo, era o porta voz divino.

Ao longo da história o povo de Israel aguardava o glorioso dia quando YAHWEH enviaria o seu ungido, o Messias, o Cristo, alguém que diferente de todos os outros seria em sua própria natureza “Rei, Sacerdote e Profeta”.
Depois de centenas e centenas de anos, muitas profecias, imensas expectativas, posto que esse messias seria a fonte de todas as alegrias e de fato, das alegrias mais profundas, os céus se abriram!
Uma multidão de anjos, a glória de Deus brilhou como se milhares de sóis ao redor de um grupo humilde de pastores e um anjo do Senhor declarou:

O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: “11é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
Sim, naquele estábulo, dentro de um comedouro de animais, estava o menino cuja a natureza é Salvador, Cristo e Senhor.
Ele, somente Ele, pode trazer aos homens a verdadeira e indestrutível alegria, pois Ele é a vida que dá sentido a vida. Cristo é Natal!