Isso é amor

“Achava-se ali um homem que, havia trinta e oito anos, estava enfermo” (João 5:5).

Em João 5:5 temos uma boa ilustração do que significa ser fraco.
Aquele homem estava deitado à margem do tanque esperando por um milagre.
Era tão fraco que ele dependia da misericórdia humana, que de fato nunca chegou.
A graça de Jesus o alcançou.
Jesus foi ao encontro daquele homem e restabeleceu a sua saúde.
Isso foi o que Cristo fez por todos nós.
Éramos tão fracos, tão sem espiritualidade, que a graça de Cristo nos alcançou e nos restaurou.
Em Romanos 5, o versículo 6 descreve as características da nossa situação (quando éramos fracos).
Observe o plural.
O apóstolo Paulo não falou nessa passagem que alguns de nós fomos fracos no passado.
Ele diz que todos nós éramos fracos no passado.
Fracos do ponto de vista moral, do ponto de vista da piedade, da carreira espiritual.
Como um doente que não consegue se mexer sozinho.
Mas nós não éramos apenas fracos.
Éramos ímpios, pessoas sem piedade alguma.
E, se negarmos que somos ímpios, então Cristo não morreu por nós.
O ímpio é aquele que não se interessa pelas coisas de Deus, não se interessa por nada que diga respeito à piedade.
Sendo que a piedade é uma referência a valores espirituais que agradam o coração de Deus.
Éramos o inverso disso, mas Deus nos tem restaurado através de Cristo Jesus.
Isso é amor!