Gratidão x Ingratidão –

“Ao entrar numa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez leprosos” (Lucas 17:12).

Encontramos em Lucas 17:12-19, uma história real sobre gratidão e ingratidão.
Esta passagem é muito conhecida.
Eram dez homens unidos pela tragédia, eram leprosos.
A lepra daqueles dias não era o mesmo que ‘hanseníase’.
Os leprosos perdiam suas famílias, eram afastados das celebrações religiosas, de suas profissões, de suas posses.
Era uma tragédia.
E, a tragédia uniu aqueles dez homens.
É comum que a tragédia una pessoas diferentes.
Mesmo estando entre eles um samaritano, cuja religião era menos desenvolvida que a judaica, como estavam no meio da tragédia, não tiveram tempo para questões menores como a discriminação.
Assim como muitas vezes levantaram suas vozes em uníssono, gritando que eram impuros, como determinavam os costumes da época, levantaram as vozes em uníssono, cheias de esperança, quando viram Jesus, como diz o versículo 13: “Jesus, Mestre, compadece-te de nós”.
Jesus, não os tocou, e lhes deu uma ordem (v.14): “Ide, mostrai-vos aos sacerdotes”.
Os sacerdotes eram os médicos, os infectologistas, que podiam fazer um diagnóstico preciso, e reintegrar aqueles homens à sociedade, à família, ao trabalho, à religião.
Eles obedeceram a Jesus e foram procurar os sacerdotes.