Famílias em crise

“O prudente vê o mal e se esconde, mas os simples prosseguem e sofrem a pena” (Provérbios 22:3).

A família está sendo destruída, agredida, ridicularizada.
O arrebatamento está perto e os dias são maus, cheios de violência.
Satanás está se levantando contra as famílias, procurando impedir que sejam dignas do arrebatamento.
Usa tudo que dispõe para atingir seus objetivos: publicidade, pornografia, drogas, música, ciência, religiões, política, esporte, entretenimento, economia, comércio, etc.
Precisamos estar sempre atentos, conhecer os perigos que nos rodeiam para saber como enfrentá-los.
Não permitir que as crises atinjam nossa família.
Devemos pesquisar o que está acontecendo e corrigir os erros.
As crises geram desconfiança, mentiras, angústia, tristeza, desespero, medo, rebeldia, ressentimento.
Se o casamento está em crise, com certeza, a família também está.
Percebendo os primeiros sintomas de uma crise, temos que buscar os meios para combatê-la.
Geralmente em meio à crise, os membros da família se agridem, se desinteressam pelos problemas uns dos outros, não mostram motivação para permanecer na companhia de seus familiares, o diálogo desaparece, não há mais companheirismo, cooperação entre os membros.
O que fazer para que a família saia da crise?