Falar x Fazer

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1:14).

Grandes pensamentos falam à mente dos pensadores, mas grandes ações falam a toda humanidade” (Emily P. Bissell, ativista social).
Deus está envolvido ativamente na objetividade tangível de Sua mensagem, note que o evangelho, a boa nova começa com “O Verbo se fez carne”.
O Verbo se deixava tocar, era visto até mesmo enquanto dormia num barco em meio à tempestade, era visto em seu cansaço, sede e fome.
O Verbo era visto na Sua compaixão, em lágrimas e risos.
Deus não deseja um doutrinamento abstrato que sirva a poeirentas estantes acadêmicas.
Deus quer a doutrina em ação, em vida, em carne, em atos de justiça.
Em nossos lares não é a teoria que conquistará os corações, muito menos em nosso trabalho nossos clichês farão diferença.
Mas nossas ações…
Essas demonstrarão a beleza da mensagem encarnada.
E ação é assim, tão democrática que não pode ser refutada nem mesmo pelo mais sagaz opositor intelectual e pode ser compreendida pelo mais simples dos homens.
Sim, falar do evangelho é uma boa coisa, mas nada se compara a vivê-lo.