Em obras

“Segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento” (1 Pedro 1:15).

Quando pensamos na questão da poluição do pecado, precisamos entender duas questões: culpa e pecado.
Culpa é aquele estado de condenação, alguém é culpado porque violou as leis estabelecidas e por isso merece a punição.
Quando o juiz dá o veredicto de culpado, significa que aquela pessoa terá que cumprir alguma pena, isso é culpa.
Quando estudamos a palavra de Deus, aprendemos que quando cremos em Cristo somos justificados.
Isso quer dizer que esse é um veredicto do juiz celestial que garante que a culpa de nossos pecados foi removida porque Jesus Cristo pagou o preço, Ele nos substituiu.
Pelo lado da contaminação, nossa natureza sofreu uma alteração, uma corrupção como resultado do pecado.
Nossa natureza não é como era originalmente, nós sofremos com o resultado da queda dos primeiros seres humanos.
Os pecados que cometemos não são apenas produtos de uma corrupção com a qual nascemos, eles são uma adição a essa corrupção.
Quando pensamos que devemos nos tornar pessoas melhores, como a carta de Pedro nos desafia, precisamos entender que essa poluição está num processo de remoção.
Isso deve produzir uma mudança no nosso estilo de vida, deve produzir o que chamamos de santificação.