Deus não muda

“E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós” (Êxodo 3:14).

Deus se revelou a Moisés como Yaweh, Eu Sou o que Sou, ou como podemos dizer: Eu era; Eu sou; Eu serei; o Eterno, como verte a tradução na linguagem de hoje.
O Senhor Jesus Cristo foi também perguntado algumas vezes a respeito de quem Ele era e,
curiosamente, no Evangelho de João, encontramos pelo menos sete vezes Ele se apresentando
como “Eu Sou”.
Deus é o grande Eu Sou.
Isso quer dizer que em Deus não há mudança, que Deus sempre é o mesmo.
Ele Era, Ele É, e Ele Será.
Jesus também é assim. Ele é o mesmo ontem, hoje e o será para sempre (Hebreus 13:8).
Se não há, portanto, nenhuma variação na pessoa de Deus, então os projetos d’Ele se cumprirão.
Deus prometia a Moisés no AT que Ele cumpriria Sua promessa.
Que Ele tiraria o povo de sob o jugo de Faraó.
Moisés tinha que acreditar nisso mesmo que o faraó se opusesse.
No capítulo 1 de Êxodo, vemos que quanto mais os egípcios tentavam fazer com que o povo de Israel diminuísse a sua fecundidade, mais vigorosos eles se tornavam.
Por quê?
Porque Deus havia feito uma promessa a Abraão, Isaque e Jacó.
Em Deus não há mudança.
Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre.
Não importa se os homens mudam as leis, ou se o inferno se levanta contra Deus.
Deus continua sendo o Soberano sobre todas as coisas.
E essa é a promessa que nós temos.