Apenas ver não basta

“Ora, havia alguns gregos entre os que tinham subido a adorar no dia da festa” (João 12:20).

Em João 12:20, vemos que as pessoas que queriam ver Jesus eram os gregos.
Filipe é o único dos discípulos que tem o nome grego.
Possivelmente, esta foi a razão pela qual os gregos se aproximaram dele.
Os gregos eram pessoas extremamente cultas.
Eles aguardavam o dia em que a perfeição, de alguma forma, se encarnasse, surgisse, a fim de que eles pudessem ter um norte na vida.
Para que a vida pudesse fazer sentido.
Eles esperavam alguém que pudesse demonstrar-lhes a razão de existir e de viver.
Quando descobriram Jesus, eles sabiam que ali estava a resposta de suas vidas.
Ali estava tudo o que eles sempre sonharam e ansiaram.
Por isso os gregos disseram: ‘Queremos ver Jesus’.
Nós não precisamos apenas de uma experiência maravilhosa dentro de uma igreja.
De fato, nós precisamos ter pessoalmente o conhecimento de quem é Jesus.
O Evangelho de Mateus no capítulo 2 nos fala de homens sábios que saíram do Oriente para encontrar Jesus.
Aqueles homens falavam da Estrela do Messias que haviam visto, mas isto não lhes bastava.
Eles queriam adorar o Rei, eles queriam ver o Rei.
Não lhes bastava simplesmente ouvir falar a respeito do Rei.
Era preciso ver o Rei.
Era preciso ter uma experiência pessoal com o Rei.
Era preciso ter um contato com o Rei dos judeus.