Fome e sede da verdade

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração” (Hebreus 4:12).

Todas as vezes que abrimos nossas Bíblias deveríamos também abrir nossos corações para recebermos a mensagem transformadora em nossas vidas.
Hebreus 4:12 diz claramente que a Palavra pode alcançar as profundezas da alma e do espírito, fazendo assim conhecida a verdade de Deus.
Uma maneira de nos prepararmos para nosso encontro com a palavra de Deus é orarmos pedindo a Deus que fale conosco e que nos dê ouvidos atentos e obedientes à sua voz.
Escreva o versículo de Hebreus 4:12 em um cartão e carregue com você.
Este cartão te lembrará da importância de estudar a palavra de Deus.
Hoje os consultores de negócios falam muito sobre a importância da “visão”, não ignoro o valor disso, mas muito mais importante é que sejamos um povo focado na “revelação” da palavra de Deus.
Precisamos desejar a Palavra como uma criança deseja o leite materno, se assim buscarmos a Deus em sua Palavra certamente O encontraremos.

Fiel

“Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito” (Lucas 16:10).

Mais uma lição que aprendemos com o exemplo de Ester.
Os servos de Deus em todos os tempos e todos os lugares além da fé compartilham de outro ponto em comum, valores e princípios inegociáveis.
Ester é um clássico exemplo, uma vez rainha até poderia desrespeitar seu pai adotivo Mordecai, aliás isso seria considerado um microscópico e insignificante ato de imoralidade.
Afinal, quanto poder tem uma rainha?
Mas, infidelidade nas pequenas coisas levam invariavelmente à infidelidade nas grandes coisas.
Ester nunca se ensurdeceu para a voz da sabedoria de Mordecai.
E não importa qual seja nossa posição, nossos títulos, nosso status, não devemos nos ensurdecer diante da voz da sabedoria.
O princípio inegociável na vida de Ester é honra, ela honra a memória de seus pais, honra seu pai adotivo Mordecai, honra seu povo, honra seu Deus.
Vivemos dias difíceis em que filhos não honram seus pais, cônjuges não honram uns aos outros, os homens não honram seu próximo.
E por que agem assim?
Porque as pessoas não mais honram a Deus.
Que tal fazermos diferença hoje?
Que tal começarmos a honrar a Deus, nossos familiares e aqueles que estão a nossa volta?
Prepare um jantar especial, ofereça um presente, impacte a vida das pessoas como um sinal de seu amor por Deus.

Vou deixar brilhar…

“Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Filipenses 2:15).

Do meu pequeno lado do universo, na maioria de minhas manhãs, tenho a alegria de testemunhar o nascer do sol.
Ao contemplar seu nascimento esplendoroso, lançando raios que gradualmente dissipam a escuridão produzindo um colorido especial no céu.
Tudo acontece silenciosa e extraordinariamente!
O apóstolo Paulo escrevendo a Igreja de Filipos afirma que os seguidores de Jesus são como astros no mundo cujo brilho dissiparia as trevas espirituais daqueles que os cercam.
Imagine por momento se o sol não mais brilhasse…
Sabemos que isso produziria resultados devastadores não apenas pelo “espetáculo de beleza”, mas a própria vida não seria possível.
Quando os seguidores de Jesus deixam de brilhar a luz do evangelho as famílias, igreja e sociedade sofrem prejuízos indescritíveis!
Deus nos chamou para brilhar, nos capacitou para brilhar, nos comissionou a brilhar.
Logo, não importa quão densas sejam as trevas à nossa volta; se simplesmente cumprirmos nossa bendita tarefa seremos extraordinariamente “astros no mundo”!
Quando isso acontece até o mais ímpio dos homens pode reconhecer a diferença de quem segue a Jesus e quem não O segue.

Cremos Nele?

“Crês tu no Filho de Deus?” (João 9:35b).

Não há dúvida de que a fé em Jesus produz uma mudança em nossas vidas.
Essa mudança é progressiva, quando você crê em Jesus você entra num progresso, você vai melhorando a cada dia.
Não somos perfeitos, mas melhoramos a cada dia através da ação do Espírito.
Isto é caminhar em direção à maturidade, por isso rejeite este evangelho que é proposto hoje, onde as pessoas continuam vendendo produtos pornográficos e dizendo que conhecem a Jesus.
Não há mudança alguma em suas vidas, mas dizem que conhecem a Jesus.
O desafio de Cristo para aquele homem e cego era: Você crê no filho de Deus?
O desafio hoje para mim e para você é o mesmo.
Diante de tanta glória que o mundo apresenta, diante de tanta confusão, cremos nós no filho de Deus?
Confiamos apenas e absolutamente Nele?
Hoje é um dia importante para que você pessoalmente pare por um momento, pense em tudo que vai acontecendo com você, nas dificuldades que você tem enfrentado e pergunte-se, creio eu em Jesus?
Porque se você fizer isso então você verá os efeitos da fé em Jesus.
Nós precisamos concluir da seguinte maneira: Como podemos nos apossar desta fé?
Esta fé deve ser o resultado da nossa consciência como indivíduos.
Você crê no filho de Deus?
Ainda a passagem não fala do futuro ou do passado, se você creu, se você crerá.
A passagem fala do presente.
Hoje você crê no filho de Deus?

Poder transformador

“… e que nos tirou do poder das trevas, e nos transportou para o reino do seu Filho amado” (Colossenses 1:13).

Sêneca, escritor e filósofo romano, chamou Roma de “uma fossa de iniquidade”.
Juvenal, poeta, também disse de Roma “como o esgoto imundo em que fluiu borras abomináveis de cada córrego sírio.”
Não é de hoje e não são apenas cristãos que discernem quando a sociedade não vai bem.
A boa notícia é que Jesus veio exatamente para tratar dos desvios da humanidade.
Quando olhamos à nossa volta e nos deparamos com terríveis cenários de degradação, não nos esqueçamos de que o Evangelho de Jesus produz transformação.
Bruce Barton conta como sua primeira importante atribuição jornalística consistia em escrever uma série de artigos destinados a expor o evangelista Billy Sunday.
Três cidades foram escolhidas.
Após conversar com comerciantes ouviu o seguinte: “…durante as reuniões e depois das reuniões (cultos em que pregava Billy Sunday) pessoas caminham até o balcão e contas que eram tão velhas que já estavam fora dos livros eram pagas”.
E ainda “Ele deixou uma atmosfera moral diferente” .
A exposição que Bruce Barton pretendia escrever tornou-se um tributo ao Evangelista e ao poder purificador da mensagem cristã.

Prioritário

“Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” (Marcos 12:28).

Qual deveria ser a mais elevada prioridade para os seres humanos?
Deveríamos dedicar nossa breve existência a quê?
Quando Jesus foi questionado sobre o assunto, podia ter se referido a milhares de ordenanças do Antigo Testamento.
Alguém contou essas ordenanças e, embora haja milhares, alguns são duplicados, ou citados até mais vezes, assim: 365 são proibições ou negativas, coisas que não devemos fazer.
Por exemplo, ‘não roubarás’.
Outras 248 são ordenanças ou positivas, coisas que devemos fazer.
‘Sede santos porque eu, o Senhor, sou santo’.
Assim, temos o total de 613 diferentes leis no Antigo Testamento.
Por isso, um grande debate girava em torno de: devo me concentrar nas coisas que devo fazer ou nas que não devo fazer?
Qual a prioridade?
Todos nós lutamos com essa questão da prioridade em nossas vidas.
Felicidade, Deus, família, trabalho etc…
Qual a prioridade?
Naqueles dias não era diferente, tantas leis e ordenanças…
Jesus poderia ter escolhido Levítico 19:37 que fala sobre guardar a lei.
Mas, Jesus, ao invés de apresentar um tratado de todas estas leis, limitou-se a citar Deuteronômio 6:4-5: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força”.
Amar a Deus!
Qual deve ser nossa prioridade na vida?
Qual deve ser nossa prioridade como indivíduos?
Amar a Deus!

O perigo da soberba

“Pedro tomou-o de parte e começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor tem compaixão de ti. Isso de modo nenhum te acontecerá ́” (Mateus 16:22).

Nesse versículo, encontramos Pedro inadvertidamente repreendendo Jesus.
Com certeza ele pensava estar sendo movido pelo Espírito Santo para falar daquela maneira com o Mestre.
Engano!
Pedro entendera como um elogio quando Jesus lhe dissera (Mateus 16:17), que sua resposta não viera do homem, e se achou no direito de dar a sua opinião sobre o sacrifício de Jesus.
Achou que tudo que ele falava vinha de Deus.
Temos no v.23 a resposta de Jesus para Pedro: “Para trás de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço, não compreendes as coisas que são de Deus, e, sim, as que são dos homens”.
Pedro deve ter ficado muito espantado com essa resposta de Jesus, pois ele tinha certeza de que estava ajudando o Mestre.
Mas, ele estava sendo enganado por Satanás e estava atrapalhando o Ministério de Jesus, ao invés de ajudar.
Quantas pessoas hoje pensam estar colaborando com o Evangelho, mas estão sendo induzidas por Satanás e enganam as pessoas com falsas profecias!
Se alguém quiser seguir a Jesus deve renunciar a si mesmo, às suas vontades, aos seus desejos.
Enfim, deve renunciar ao seu ego.
Nunca se deve usar o Evangelho para nossa glória, para satisfazer nosso ego, ou para fins lucrativos.
Nossa recompensa está guardada com Cristo e Ele brevemente nos entregará!

Com paciência esperamos

“Alegrem-se os céus, e a terra exulte; ruja o mar e a sua plenitude. Folgue o campo e tudo o que nele há; regozijem-se todas as árvores do bosque, na presença do Senhor, porque vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, consoante a sua fidelidade” (Salmo 96:11-13).

A ideia nesse salmo é que todo o mundo, toda a natureza, todos os elementos existentes devem adorar a Deus porque Deus virá para reinar com justiça e com verdade, com equidade.
É óbvio que esta é uma linguagem que personifica todos os povos, quando diz céu, mar, terra, campos, árvores, isso indica que toda a criação que floresce, florescerá em justiça no reino de Deus, quando a então maldição, estabelecida sobre a Terra por causa da entrada do pecado apresentado em Gênesis, será dissipada; quando então não haverá mais ranger e gemido, o dia em que a redenção aguardada se manifestará.
É isto que nós devemos ter em mente; este salmo certamente era um grande motivador para o salmista e para todo o povo que o ouvia, para todos aqueles que criam que Deus reinava soberanamente e que um dia Deus estabeleceria um reino de justiça visível, que transpareceria inclusive através de toda a Sua criação.
Isto apresenta a esperança que podemos ter em Deus, de que Deus aniquilará a iniquidade, a injustiça e estabelecerá a retidão sobre a Terra.

Nossa bússola

“E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo, para os alumiar, para que caminhassem de dia de noite” (Êxodo 13:21).

Algumas das minhas maiores lutas envolvem o meu discernimento da Vontade e dos Caminhos de Deus.
Em Êxodo 13:21, 22 vemos o Senhor guiando os filhos de Israel.
De dia os guiava uma coluna de nuvem e de noite uma coluna de fogo.
Parece tudo tão fácil quanto a brincadeira de “Siga o Mestre”.
A nuvem avança, eles avançam…
Direita…
Esquerda…
Param.
À noite quando a nuvem não podia ser vista, ela se transformava em uma coluna de fogo.
Isso mantinha o povo aquecido e dava-lhes orientação infalível.
Não gostaríamos que isto acontecesse hoje?
Você não sente uma inveja santa desta coluna de nuvem e desta coluna de fogo?
Para saber a Vontade de Deus em nossas vidas, seria só levantar a cabeça: “Devo me mudar? Devo tentar outro trabalho? Devo abraçar esta oportunidade? Será que esta pessoa é a pessoa certa para mim?”.
Eles não sabiam o quanto eram importantes para Deus, não tinham a menor ideia da Sua Vontade.
Por isso Deus os guiou daquela maneira.
Nós temos a palavra de Deus escrita como uma carta para nós, que nos aquece e nos dá uma orientação infalível.
Aí está a nossa nuvem e a nossa coluna de fogo!

Escolha crer

“Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus” (Salmos 42:11).

Quem já não viveu a luta entre razão e emoção?
Há determinadas coisas que sabemos, temos o conhecimento, cremos…
Mas, em algumas situações, quando nossa crença é posta à prova, muitas vezes deixamos que a emoção dirija nossa vida.
Parece que nos esquecemos daquilo em que cremos.
Parece que o salmista também viveu essa mesma experiência.
Quando lemos os Salmos 42 e 43, vemos um homem abatido, com inúmeras perguntas, confuso, emotivo…
Mas a razão toma lugar da emoção e ele nos deixa um bom exemplo de como nos portar em meio às lutas: Salmo 42 versículos 5 e 11; Salmo 43 versículo 5.
Ele parece repetir para si mesmo, parece exortar a si mesmo dizendo: “Por que estás abatida, ó minha alma? E porque te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei…”.
Isso serve para nós hoje. Sabemos que temos um Deus poderoso, que se importa conosco, cheio de misericórdia e de bondade, mas por vezes nos deixamos abater pelas dificuldades que nos assolam.
Deixamos de lado o que sabemos e deixamos que a emoção tome conta da nossa vida.
Nesses momentos, repita para você mesmo as palavras do salmista.
Espere em Deus, descanse em Deus, coloque a sua confiança Nele pois você ainda O louvará.