Aguarde…

“E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

Certo poeta escreveu: “Só depois que o tear silenciar, e as lançadeiras cessarem de voar, Deus revelará o padrão e exporá o motivo por que os fios escuros tão necessários eram na mão habilidosa do Mestre como os fios de ouro e prata no padrão que Ele planejou”.
Quando Jesus lavou os pés de seus discípulos a confusão mental deles era evidente.
Afinal, lavar os pés era a função do escravo mais baixo de uma casa.
Mas, a resposta de Jesus aponta para um momento quando os mistérios serão desfeitos: “O que eu faço, tu não o sabes agora, mas entendê-lo-ás mais tarde”.
Há uma clara distância entre o começo, o inacabado e a conclusão…
A obra inacabada, tal qual uma peça produzida num tear, é um mistério até sua conclusão, quando finalmente, boquiabertos, contemplamos admirados a obra do artista.
Assim, não poucas vezes é a obra de Deus em nossas vidas “O que faço agora você não entende, mas entenderá depois”.
Todos nós já estivemos lá…
No vale das obras incompletas, esse é o vale do ponto de interrogação…
Mas, devemos prosseguir, perseverar em fé até que cheguemos ao pico das obras concluídas quando já não mais teremos mistérios e os fios do tear farão sentido.

Máscaras e Marcas

“Por que estás abati da, ó minha alma? Por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, meu Salvador e meu Deus” (Salmo 42:5).

O tempo sempre deixa marcas em nossas vidas.
Marcas às vezes muito profundas de uma infância sofrida, uma juventude infeliz, uma família desestruturada, um casamento que se arrasta sem compreensão, perdas irreparáveis de pessoas queridas.
Todo ser humano tem marcas, pois o próprio Jesus nos diz em Sua Palavra: “… No mundo tereis aflição, mas tende bom ânimo, pois eu venci o mundo” (João 16.33).
Como não permitir que essas marcas nos façam sofrer?
Como não permitir que essas marcas dilacerem continuamente nosso coração, a ponto de fazer sofrer quem está ao nosso lado, querendo nos ajudar?
Não podemos ser escravos das marcas que a vida deixa em nós.
Não devemos permitir que essas marcas nos atormentem lembrando de coisas que devemos esquecer.
Se colocarmos máscaras para esconder nossas marcas, para fingir com um sorriso falso que estamos sempre muito bem, tudo vai se complicar.
Porque as máscaras, com certeza, um dia cairão.
E daí?
As marcas aparecerão e nos engolirão com sofrimentos terríveis.
O que fazer?
É fácil.
Entregar todas as marcas aos pés Daquele que veio para nos salvar.
Entregar todas as marcas, todo fardo, todo cansaço, todo complexo, toda tristeza a Jesus (Mateus 11:28).

 

Como resolver problemas

“No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16:33b).

A Polícia Militar do Estado de São Paulo tem em seus quadros a equipe GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais) em sua subdivisão com os especialistas em desarmamento de bombas.
Saber desarmar uma bomba é literalmente uma questão de vida ou morte.
Mas, você sabia que todos estamos no “negócio” de desarmar bombas?
Claro, não bombas literais, mas todos temos que lidar com as “bombas” de problemas que nos vêm ao encontro.
O apóstolo Paulo escreveu a maioria esmagadora de suas cartas para resolver problemas, e particularmente, em sua primeira carta a Timóteo apresenta vários princípios a fim de norteá-lo na perigosa arte de resolver problemas.
Os cinco princípios que encontramos na carta são os seguintes:
1. Identifique a raiz do problema e não os seus efeitos;
2. Ore! A oração é o primeiro passo para se lidar com um problema;
3. Planeje. Tenha um plano de ação para lidar com o problema;
4. Ação. Faça o que deve ser feito a respeito do problema.
5. Avalie. Mantenha o hábito de avaliar como você está se saindo em relação ao problema.
Lembre-se, todos sempre enfrentaremos problemas de alguma sorte, mas Deus está conosco para que criativamente possamos resolvê-los.
Não desanime diante dos problemas, pois eles vêm ao seu encontro para serem resolvidos e não temidos.

Mulher moderna

“Porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (1 Samuel 16:7).

Ao assistirmos TV, lermos revistas, observarmos outdoors e vitrines visualizamos as mulheres como símbolos da beleza. Cabelo, pele, unhas, roupas perfeitas…
Não se veem mulheres comuns, são supermulheres, mulheres perfeitas…
A indústria da moda e da beleza tem massacrado a sociedade (especialmente as mulheres) com a ditadura da perfeição.
E as mulheres reais, ao se depararem com essas imagens, se sentem pequenas, diminuídas, sem valor, sem beleza…
Mas o que nos orienta é a Bíblia e nela descobrimos o verdadeiro valor das pessoas.
À luz da palavra de Deus descobrimos o que realmente importa.
No texto de Provérbios 31, as características de uma mulher virtuosa nada têm a ver com sua aparência física (Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérbios 31:30).
A mulher de Provérbios 31 é exaltada por causa de seu trabalho, de sua dedicação à família, por seu zelo, por sua solidariedade.
Precisamos hoje valorizar as mulheres pelo que elas são e representam e não pela aparência.
E a você, mulher, a mensagem é: você é amada por Deus!
Tema ao Senhor, busque a sabedoria divina e seja feliz!

Você já O conhece?

“Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra” (Lucas 2:29).

Em Lucas capítulo 2, encontramos a história de um homem chamado Simeão.
Simeão era um ancião que servia a Deus no templo, constantemente.
A Bíblia nos diz que ele era um homem piedoso, justo, íntegro.
O versículo 29 nos ensina que ninguém está pronto para morrer enquanto não tiver tido um contato pessoal com Jesus.
Ninguém está pronto para partir desta vida, sem que conheça a Jesus, sem que tenha um relacionamento com Jesus.
Sem que estabeleça contato com o Filho de Deus.
Por quê?
Nós precisamos ver Jesus porque todas as referências sobre o nascimento de Jesus afirmam que Ele é o Salvador, ou seja, Ele
é Aquele que veio para nos salvar.
Mas, salvar do quê?
Salvar-nos do pecado.
Jesus veio para nos garantir o perdão.
Jesus nos garante a vida eterna.
Você já viu a Jesus?
Eu quero dizer, você conhece Jesus?
Quando conheci Jesus, havia acabado de ouvir uma pregação, as pessoas cantavam uma canção que falava de Jesus.
E, naquele dia, algo especial aconteceu comigo.
Decidi ver Jesus em minha vida todos os dias.
Vê-lo através da leitura de Sua Palavra, e dos momentos de oração.
Quem vê Jesus não é mais a mesma pessoa.
Tomé quando viu a Jesus, exclamou:
”Senhor meu e Deus meu”.
Hoje convido você a conhecer Jesus.

“Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado” (Hebreus 3:13).

William Barclay contou uma fábula que fala sobre três demônios aprendizes vindo à terra para terminar sua aprendizagem.
Eles falavam com Satanás, maioral dos demônios, sobre seus planos para tentar e arruinar os homens.
O primeiro falou, “Eu lhes direi que não há um Deus”.
Satanás disse, “Isso não vai enganar muitos, pois eles sabem que há um Deus”.
O segundo disse, “Eu lhes direi que não há um inferno”.
Satanás respondeu, “Você não enganará ninguém dessa forma; homens já sabem que há um inferno”.
O terceiro disse, “Eu direi aos homens que não tenham pressa”. “Vá”, disse Satanás, “e você os arruinará pelos milhares”.
A mais perigosa de todas as ilusões é a de que há tempo de
sobra.
O dia mais perigoso na vida de um homem é quando ele aprende a palavra ‘amanhã’.
Há coisas que não podemos adiar, pois nenhum homem sabe se, para ele, o amanhã virá.
“Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus” (Efésios 5:15,16).

“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia” (Salmo 64:1).

Na Roma Antiga, Ovídio já dizia: “E amanhã não seremos o que fomos / nem o que somos”.

Durante muito tempo as mudanças sociais eram consideradas por séculos, depois por gerações, e então por décadas, mas agora com a explosão do mundo digital as mudanças acontecem em horas e até minutos para não dizer em segundos.

Assistimos impressionados os modelos sociais passando por mudanças rápidas e radicais.

É verdade que nem todas as mudanças são ruins, mas a imprevisibilidade gera muito estresse e insegurança.

Por essa razão, procuramos algum lugar de refúgio…

Um lugar onde possamos crescer e nos renovar.

A igreja pode ser esse lugar…

No entanto a igreja só cumpre essa função quando media em seu ajuntamento uma aproximação com Deus.

Não podemos e não devemos esquecer que as Escrituras nos ensinam que Deus é o nosso refúgio e fortaleza!

Nossa estabilidade não se encontra em nossas estruturas, mas no Deus que não mudou e não mudará e de geração em geração, é o refúgio de seu povo.

Uma comunidade de fé pode passar por muitas mudanças num mundo que não para de mudar, mas pode estar segura na imutabilidade da segurança divina.

O que quer que enfrentemos e qualquer que seja a mudança que tenhamos de encarar, podemos descansar Naquele é o nosso refúgio.

“Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade

do Senhor” (Efésios 5:17).

Assim como nos orientamos por sinais de trânsito, nomes de ruas, números de casa e referências como coordenadas, também podemos nos orientar em relação a vontade de Deus a fim de melhor discernirmos sua vontade, considere:

MOVIMENTO: Deus guia “carros em movimento e não carros estacionados”.

Assim como não dirigimos nossos carros quando estão parados, Deus também não nos guiará se não estivermos em movimento. O cristão, a igreja deve estar comprometido ação e movimento e

não simplesmente sentar-se e contemplar a vida.

COMPROMISSO: Na vida nunca assinamos um contrato sem antes lermos seu teor, mas na fé devemos ter um compromisso com Deus de assinarmos o “contrato” antes que Ele escreva, pois devemos ter a disposição de segui-lo onde quer que nos deseje. Depois que assinarmos o “Contrato” Ele tornará mais claro o texto.

BÍBLIA: A decisão está em harmonia com princípios da palavra de Deus?

Deus não se contradiz, por isso nossas decisões devem estar, acima de tudo, pautadas pelo que diz o texto Sagrado.

“Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim,

a tua lei está dentro do meu coração” (Salmos 40:8).

 

A seguir, mais 3 coordenadas que nos ajudarão a entender a vontade de Deus para nossas vidas.

SERVIÇO: Essa decisão me permitirá servir?

Deus quer nos usar como indivíduos e como

igreja, portanto decisões que nos levem a uma vida de serviço e crie ainda mais oportunidades para servir agradam o coração de Deus.

LIDERANÇA: Deus constitui lideres, pessoas espiritualmente maduras, conselheiros.

O que essas pessoas maduras estão dizendo sobre essa decisão?

MORAL: Se houver implicações morais negativas, então Deus não está no negócio não importa quão bom pareça ser.

Finalmente devemos nos lembrar que Deus pode abrir ou fechar portas.

Embora isoladamente esse princípio não seja decisivo, pois algumas vezes não conseguimos sequer entender se uma porta se abriu e/ou se é um teste de perseverança, mas, quando colocado no contexto desses outros princípios, pode nos ajudar na tomada de decisão de acordo com a vontade divina.

“Desejai ardentemente, como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, para por ele crescerdes para a salvação” (1 Pedro 2:2).

O nosso destino depende do nosso relacionamento com Jesus. Jesus pode ser para você a Pedra de edificação, Jesus pode ser para você a Causa do levantamento de sua vida, Jesus pode ser Aquele que vai mudar a sua vida para melhor.

Jesus veio a primeira vez como Cordeiro de Deus, hoje Ele é o Advogado dos homens, e um dia Jesus virá como Juiz.

E, assim, Ele julgará os pecados dos homens.

Jesus não é apenas uma bela influência.

Deus abriu as portas dos céus para que você possa manter relacionamento com Aquele que sustenta o destino da humanidade.

Quem sabe, hoje mesmo, você está um tanto desanimado,

sem objetivo, sem coragem.

Pare, pare por um momento, pense nas Palavras do Anjo, que disse que Jesus é O Ente Santo (Lucas 1:35).

Pense nas palavras de Simeão, que disse que Ele pode ser a ruína ou o levantamento de muitos em Israel (Lucas 2:34).

E, este princípio permanece hoje.

Pense, pense, e responda positivamente: “Senhor Jesus, eu quero confiar em Ti, eu entrego a minha vida a Ti. Eu deposito toda a minha confiança em Ti”.

Eu garanto que se você confiar Nele, não importa o que aconteça, você experimentará na sua vida, as palavras do Anjo e de Simeão.