Pelo caminho do Mestre

“No caminho dos teus juízos, Senhor, temos esperado por ti; no teu nome e na tua memória está o desejo da nossa alma” (Isaías 26:8).

Gosto de estradas asfaltadas e sem buracos, gosto de estradas que parecem um tapete.
Gosto de voos sem turbulência em que pareço estar tranquilo sobre uma nuvem de algodão.
Gosto de navegar em águas calmas contemplando a imensidão do azul…
E você?
Até aqui nenhum problema, mas quando na vida tudo o que queremos são os caminhos mais fáceis, as rotas sem buraco, os voos sem turbulência e os mares sem agitação, corremos o risco de tomarmos os caminhos mais fáceis e nos distanciarmos dos caminhos de Jesus.
Ele nunca escolhe o caminho mais largo ou fácil, nunca escolhe os mares mais tranquilos, porque Ele nos convida a caminhar sobre águas agitadas.
Porque quem com Ele caminha, confia em Sua soberania e não na tranquilidade da jornada.
Quem com Ele vai, sabe que não importam as intempéries, porque que quem com Ele vai chega ao destino.
Sim, para dirigir continuo preferindo as estradas asfaltadas, mas na vida prefiro qualquer caminho desde que seja o caminho do Mestre.

Em obras

“Segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento” (1 Pedro 1:15).

Quando pensamos na questão da poluição do pecado, precisamos entender duas questões: culpa e pecado.
Culpa é aquele estado de condenação, alguém é culpado porque violou as leis estabelecidas e por isso merece a punição.
Quando o juiz dá o veredicto de culpado, significa que aquela pessoa terá que cumprir alguma pena, isso é culpa.
Quando estudamos a palavra de Deus, aprendemos que quando cremos em Cristo somos justificados.
Isso quer dizer que esse é um veredicto do juiz celestial que garante que a culpa de nossos pecados foi removida porque Jesus Cristo pagou o preço, Ele nos substituiu.
Pelo lado da contaminação, nossa natureza sofreu uma alteração, uma corrupção como resultado do pecado.
Nossa natureza não é como era originalmente, nós sofremos com o resultado da queda dos primeiros seres humanos.
Os pecados que cometemos não são apenas produtos de uma corrupção com a qual nascemos, eles são uma adição a essa corrupção.
Quando pensamos que devemos nos tornar pessoas melhores, como a carta de Pedro nos desafia, precisamos entender que essa poluição está num processo de remoção.
Isso deve produzir uma mudança no nosso estilo de vida, deve produzir o que chamamos de santificação.

Deus fiel

“Contudo atentou para sua aflição, ouvindo o seu clamor” (Salmo 106:44).

O povo hebreu era um povo rebelde.
Aquela nação constantemente desobedecia a Deus.
No Salmo 106 Deus lhes diz que eles deveriam lançar fora os outros povos rebeldes e eles não fizeram.
Deus fala que eles não deveriam adorar os falsos ídolos, eles os adoraram.
Eles fizeram ainda pior.
O texto nos diz que eles chegaram a ponto de sacrificar seus próprios filhos.
Veja o que dizem os vv. 37 e 38: “… pois imolaram seus filhos e suas filhas aos demônios e derramaram sangue inocente…”.
O que aquela nação merecia?
Merecia ser dizimada, destruída por Deus.
De fato, Deus se irou contra esse povo muitas vezes.
Porém, quando eles se arrependiam, quando eles clamavam a Deus, Deus os livrava da opressão de seus inimigos.
Deus tem um amor fiel para com o Seu povo.
Deus pode trazer disciplina sobre o Seu povo, mas, sempre que o Seu povo se arrepende e clama, Deus tem Seu braço estendido.
O amor fiel de Deus é motivo para expressarmos nossa gratidão, porque Deus não nos abandona, ainda que os nossos pecados sejam escuros, tenebrosos; quando clamamos a Ele, ali está Deus, disposto a nos perdoar, a nos dar mais uma chance para continuarmos caminhando.
O amor de Deus é um amor fiel, e este amor é a grande motivação para um coração grato!

Boa influência

“Todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas edificam” (1 Coríntios 10:23).

Me chame de fraco se quiser, mas tenho muito cuidado com o que assisto, leio e por onde navego nas “traiçoeiras” páginas da internet.
Aliás, uso o mesmo critério com meus filhos.
Não sou legalista, mas sei que somos influenciáveis…
Se não fôssemos, a indústria da propaganda e marketing não existiriam!
Deus sabe que somos influenciáveis e é por isso que nos adverte: “É impossível que não venham escândalos, mas ai daquele por quem vierem!”.
A palavra escândalo, literalmente descreve uma armadilha, uma pedra de tropeço, uma má influência.
Certamente, todos pensamos em grandes escândalos ou pessoas que levam outras ao erro.
Mas, e nós?
Como tem sido nossa atitude?
Nossas palavras?
Ações?
O fato é que não apenas somos influenciáveis, mas somos influenciadores.
Que nesse dia sigamos aqueles que são bons influenciadores e que sejamos pessoas de boa influência.
Parafraseando Jesus: “Ai daqueles que são má influência”.

Alívio em Deus

“Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia, me tens aliviado, tem misericórdia de mim e ouve a minha oração” (Salmo 4:1).

Encontramos neste texto um clamor para que Deus responda à nossa oração.
E Deus faz isso.
Deus nos alivia, Deus nos livra, Deus nos coloca em um lugar espaçoso, mas para quê?
Para que possamos dar passos largos, passos de fé que trazem glórias ao nome Dele.
Quando você está passando por dificuldades, quando os recursos financeiros são poucos, você não tem muito que fazer.
Então, você dá passos pequenos, a sua contribuição é pequena para a causa de Deus.
A sua participação nos ministérios de Deus é pequena.
Mas quando Deus te dá mais recursos, quando Deus te dá mais oportunidades, Ele quer que você vá em frente.
Se Deus te conceder um espaço gigantesco, é porque quer que você dê um passo de fé gigantesco.
As lutas não são fáceis, mas lembre-se: os problemas lhe levarão a um lugar maior.
Deus lhe fará alguém melhor, porque o propósito da luta é nos tornar mais semelhantes a Jesus, é nos tornar pessoas melhores.
Tenha coragem, confie em Deus, alegre-se Nele e deixe-O alegrar-se sobre a sua vida.
Deus está edificando a sua fé. Deixe Deus usar a sua vida mesmo em meio às tribulações, para que Seu Nome seja glorificado através de você.

Em busca de apoio

“Em seguida foi Jesus com eles, a um lugar chamado Getsêmani e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar; e levando consigo a Pedro e aos dois filhos de Zebedeu” (Mateus 26:36, 37).

Jesus toma a iniciativa de convidar três discípulos para que orem com Ele.
Ele está nos ensinando o projeto de Deus para a vida humana, nós não devemos carregar as nossas dores e lutas sozinhos, devemos carregar as nossas lutas juntamente com outros.
Jesus poderia ter levado o grupo inteiro para aquele momento quando Ele busca o apoio em oração.
Mas Jesus não fez isso, Jesus pinçou daquele grupo apenas três, isso nos ensina algo muito importante: quando vamos desfrutar de comunhão mais profunda, precisamos ter uma atitude de seleção.
Você não deve abrir o seu coração, os seus problemas a qualquer pessoa, você deve abrir o seu coração, as suas lutas, àqueles em quem você realmente pode confiar.
Dentro da sua igreja certamente há alguém que pode ajudar você ou há uma pessoa experiente na sua família, séria, equilibrada que pode lhe oferecer um bom conselho.
Assim você vai dar um importante passo para viver uma vida de comunhão porque a comunhão se desdobra de uma forma muito mais profunda quando as pessoas podem abrir o coração e dizer que estão enfrentando lutas.

Organize sua vida

“Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem o que ainda não o está” (Tito 1:5a).

Paulo atribui ao seu aprendiz Tito um dever organizacional “coloque as coisas em ordem”.
Deus é um Deus de ordem.
Quando consideramos a realidade das coisas vemos ordem; quando consideramos o texto bíblico vemos Deus colocando o mundo em ordem.
Na verdade, muitas vezes não desfrutamos da bênção de Deus porque vivemos em completa desordem seja pessoal, social, familiar, financeira e profissional.
A propósito, como está sua vida nessas áreas?
A ideia é que você não deve fugir do que está desorganizado em sua vida como quem coloca a sujeira embaixo de um tapete, ao contrário, você deve identificar essas áreas, arregaçar as mangas e colocar as coisas em ordem.
Permita-me três sugestões:
1. Peça ajuda.
2. Tenha um modelo.
3. Cerque-se de pessoas que saibam organizar essas áreas.
O caos que se estabeleceu em sua vida talvez seja a razão de não enxergar a beleza da bênção divina ao seu redor.

Bem aventurados os perseguidos

“Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim” (João 15:18).

Alguém já disse que assim como uma luz brilhante é dolorosa aos olhos, assim também a santidade de Deus, a luz da santidade de Deus é dolorosa ao pecador e ele
tenta esconder-se dela.
Aquele que crê em Jesus foi colocado no mundo como ‘luz’.
Se vivemos, de fato, essa luz, nós trazemos dor aos olhos do mundo.
E qual é a reação daqueles que sentem dor?
Eles querem esconder-se da luz.
No afã de esconderem-se da luz, não há outra reação senão perseguição àqueles que produzem a luz.
“Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus.” (Mateus 5:10-12).
O Senhor Jesus apresenta em várias ocasiões nas Escrituras alguns motivos pelos quais o mundo odiaria Seus seguidores.
O ódio é algo compreensível à luz da situação em que o mundo vive, ele é natural, lógico e previsível.
O amor daquele que crê em Cristo é tão anormal quanto o mundo amar aquele que crê em Jesus Cristo.
Assim, devemos estar preparados para enfrentar as perseguições, sabendo que Ele está ao nosso lado.

 

Palavra Viva

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração” (Hebreus 4:12).

Desencorajamento é como um vento contrário nas velas do nosso barco.
Temos ideias, planos, desejos, sonhos, projetos…
Mas, quando parece que teremos a possibilidade de materializá-los, as coisas começam a dar errado e em pouco tempo estamos como um cão que corre atrás da própria cauda.
E, quanto mais pensamos nisso, mais aperta o peito e, como um tiro, o desencorajamento invade nossas vidas e deixa-nos em estado de confusão mental enquanto buscamos encontrar a saída.
No caminho de Emaús, os discípulos de Jesus se encontravam assim, suas palavras têm tom de cinza chumbo…
Tudo que conseguiam pensar era no Cristo pendurado numa cruz e todos os sonhos messiânicos desfeitos.
Como Jesus ajudou esses discípulos a recuperarem o ânimo?
Como Ele os ajudou a reorganizar seus pensamentos na direção certa?
Jesus citou as Escrituras Sagradas, passagem após passagem até que o coração lhes ardeu como se um poderoso antisséptico lhes limpasse a ferida do desânimo.
Se o seu coração está ferido, se o desânimo está te enredando, busque socorro na palavra de Deus, o texto sagrado pode reorganizar seus pensamentos e direção.

Louvor a Deus

“Melhor é buscar refúgio no Senhor do que confiar no homem” (Salmo 118:8).

O salmista, cercado pelos inimigos, cercado pelas dificuldades, apresenta uma ênfase tríplice: “Todas as nações me cercaram, mas em nome do Senhor as destruí… cercaram-me de todos os lados; mas em nome do Senhor as destruí; Como abelhas me cercaram… em nome do Senhor as destruí.” (vv. 10-12).
Mas por que em nome do Senhor o salmista foi capaz de tamanho triunfo?
Porque o Senhor é o seu auxílio (v. 7).
Qual deve ser a nossa resposta a este fato?
A resposta deve ser ação de graças, deve ser um coração grato, a resposta deve ser uma vida de adoração.
Os versículos seguintes falam dos efeitos do triunfo sobre a vida do salmista e ele nos diz que pode estar alegremente celebrando e adorando o Senhor porque o Senhor é a sua força, o Senhor é a sua canção, o Senhor é a sua salvação e a mão direita de Deus é o que o fortalece.
Por essa razão, o salmista declara que ele viveria, entraria pelos portões da justiça para render graças a Deus (v. 19).
Você é alguém que passa pelas portas da justiça?
A sua vida é uma vida que demonstra atos de justiça, porque são os atos de justiça que tributam o verdadeiro louvor a Deus.
Eu convido você a tributar gratidão a Deus através de atos de justiça, porque Ele é bom, e Ele é aquele quem livra as nossas vidas.